Alimentação e controle do peso corporal como fator de prevenção ao câncer de Mama

Existe diferença entre fazer de qualquer jeito e seguir um planejamento de treino?
30 de outubro de 2018
Acupuntura no tratamento do câncer
20 de novembro de 2018
Exibir tudo

Alimentação e controle do peso corporal como fator de prevenção ao câncer de Mama

Woman with a pink breast cancer awareness ribbon

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo e o primeiro entre mulheres, sendo estimados para 2030 quase 27 milhões de novos casos, tornando-se, assim, um sério problema de saúde pública.

Há várias evidências de que a dieta contribui com cerca de 35% na incidência de câncer, seguida pelo tabaco (30%) e outros, como condições e tipo de trabalho, álcool, poluição e aditivos alimentares, os quais contribuem com menos do que 5%. Acredita-se que uma dieta adequada poderia prevenir de três a quatro milhões de casos novos de cânceres a cada ano.

As escolhas alimentares são muito importantes. Enquanto alguns alimentos podem ajudar a proteger o corpo contra a doença, outros podem aumentar o risco de desenvolver câncer. Uma dieta rica em alimentos in natura ou minimamente processados, como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas, e pobre em alimentos ultra processados, como aqueles prontos para consumir ou aquecer e bebidas açucaradas, é capaz de prevenir o surgimento da doença. A recomendação é consumir, no mínimo, cinco porções, ou seja, 400g por dia de vegetais, sendo duas porções de frutas e três de verduras e legumes sem amido, como cenoura, couve-flor, berinjela e tomate. Cada porção equivale a uma quantidade aproximada que caiba na palma da mão (80 g), do produto picado ou inteiro.

A obesidade também tem sido associada ao aumento global do risco de câncer. Cerca de 5% da incidência de câncer poderia ser evitada com um Índice de Massa Corporal (IMC) máximo de 25kg/m². Estes dados são preocupantes, já que para a população brasileira, a estimativa de sobrepeso (IMC de 25kg/m² a 29,9kg/m²) e obesidade (IMC>30kg/m²) é de 32% e 8%, respectivamente. Visando a prevenção do câncer, o Comitê de peritos da World Cancer Research Fund, em associação com o do American Institute for Cancer Research, desenvolveram um guia contendo as principais recomendações, veja algumas:

Cereais, leguminosas, raízes e tubérculos: Ingerir 600g a 800g ou mais de sete porções diárias de cereais variados, leguminosas, raízes, tubérculos e verduras. Evitar alimentos processados e limitar o consumo de açúcar refinado.

Carne bovina: Limitar o consumo de carne vermelha para menos de 80 gramas diariamente, podendo substituir a carne bovina por peixe ou frango. Utilizar métodos de preparo com temperaturas mais baixas, como grelhado, assado ou cozido. Nunca expor o alimento diretamente ao fogo.

Gorduras: Limitar o consumo de alimentos gordurosos, principalmente se for de origem animal. Tentar incluir azeite de oliva, peixe e castanhas na dieta.

Ervas e temperos naturais: Limitar o consumo de alimentos com excesso de sal e o uso de temperos prontos. Preferir ervas e temperos naturais.

Método de preparo: Evitar alimentos em conserva ou salmoura, bem como os curados ou defumados, a carne de churrasco e alimentos tostados. Preferir carne ou peixe grelhados, assados ou cozidos.

A adoção de hábitos saudáveis tem papel fundamental na prevenção do câncer.

28238814_920121918151104_8160602857948151284_o