ACUPUNTURA PARA MELHORAR A DISPOSIÇÃO

Obesidade e atividade física para crianças e jovens: O que fazer?
4 de fevereiro de 2019
VANTAGENS DA DRENAGEM LINFÁTICA – MÉTODO RENATA FRANÇA
4 de fevereiro de 2019
Exibir tudo

ACUPUNTURA PARA MELHORAR A DISPOSIÇÃO

A acupuntura teve origem na China há milênios atrás e se espalhou para o Japão, Coréia e pelo restante da Ásia. A técnica é utilizada pela Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e tem por objetivo equilibrar a energia do organismo e, assim, fazê-lo curar ou prevenir doenças por si só. É reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 1970.

Na MTC, o corpo humano é constituído de Energia e Matéria. A Energia (Qi) vem da alimentação e da respiração e é distribuída para o corpo todo através de Meridianos (canais que passam pelo corpo e são ligados diretamente aos órgãos).

Quando algo prejudica a Energia a ser distribuída como alimentação descuidada, emoções reprimidas, estresse, drogas, traumatismo, entre outros, uma doença é desenvolvida.

Na MTC, uma sensação crônica de cansaço é normalmente decorrente de uma deficiência. Essa pode ser uma deficiência de Energia Yang, Sangue (Xue) ou Yin. Em alguns casos, entretanto, o cansaço pode acontecer em razão de uma condição de excesso, especialmente de Umidade, Fleuma ou estagnação de Qi (Maciocia).

Os diagnósticos das Síndromes da Energia, do Sangue e dos Líquidos Orgânicos (Jin Ye), compreendem as queixas de sensação de fadiga, esgotamento e cansaço crônico, direcionando a abordagem terapêutica (Auteroche e Navailh).

Alguns sintomas são comuns entre elas e são agravados pelo esforço, em alguns casos vêm acompanhado de arquejo, dificuldade para falar, palpitações, insônia, cor da face macilenta ou amarelo desbotado, dores fixas, não melhoradas pela pressão, cansaço, pele descorada, sensação de peso, sensação de bolas ou massas no peito, inspiração dificultada, dores lombares e língua pálida.

Através dos sintomas e do Diagnóstico do Pulso, encontra-se em que Meridiano e parte do corpo está sendo prejudicado e dá-se início ao tratamento. O número de sessões pode variar de acordo com o diagnóstico feito e se o quadro é agudo (recente) ou crônico (antigo).