Acupuntura no tratamento do câncer

Alimentação e controle do peso corporal como fator de prevenção ao câncer de Mama
30 de outubro de 2018
OBESIDADE E ATIVIDADE FÍSICA PARA CRIANÇAS E JOVENS: UM ALERTA AOS PAIS E RESPONSÁVEIS
20 de novembro de 2018
Exibir tudo

Acupuntura no tratamento do câncer

A acupuntura teve origem na China há milênios atrás e se espalhou para o Japão, Coréia e pelo restante da Ásia. A técnica é utilizada pela Medicina Tradicional Chinesa (MTC) e tem por objetivo equilibrar a energia do organismo e, assim, fazê-lo curar ou prevenir doenças por si só. É reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 1970.

A proposta de utilizar a acupuntura e outras técnicas da MTC no tratamento do paciente com câncer é de servir como um complemento ao tratamento convencional para aliviar dores pós-operatórias, pós-quimioterápicas e pós-radioterápicas.

No entanto, ainda é menos conhecido o seu uso com sucesso em dores oncológicas e na redução do uso de medicamentos também minimizando os seus efeitos colaterais como perturbação de atividade mental, mudanças de comportamento e prisões de ventre e com melhora significativa na qualidade de vida dos pacientes em tratamento. Tanto a acupuntura como todas estas técnicas complementares podem auxiliar muito o paciente acometido de câncer. Estudos mais recentes têm comprovado que a acupuntura pode ajudar a modular o sistema imunológico, de modo semelhante ao efeito do Interferon (medicamento utilizado na imunoterapia de pacientes).

A Acupuntura é importante no tratamento de náuseas e vômitos, muito comuns em pacientes sob tratamento por quimioterapia. Um estudo realizado pela Universidade de Los Angeles (UCLA) encontrou uma redução significativa do mal-estar, náuseas e vômitos em pacientes pré-tratados com acupuntura antes de se submeterem à quimioterapia. Hoje, a técnica é, rotineiramente, administrada antes, depois, e entre as sessões de tratamento com quimioterapia.

Ensaios clínicos também realizados na UCLA demonstraram uma eficácia da acupuntura no auxílio de outros sintomas do tratamento oncológico, como a fadiga/cansaço, boca seca, desidratação e distúrbios eletrolíticos, sintomas de depressão e diminui também o linfedema.

Para a Medicina Chinesa, qualquer tipo de formação de massas no corpo, como cistos sinoviais, lipomas, cistos no ovário, mioma no útero, pólipos no intestino, e todo o tipo de câncer, incluindo o de Mama, é considerado Umidade Interna. O principal causador deste mal é o Baço-Pâncreas, que quando saudável, é responsável por remover os líquidos corpóreos que já não são mais necessários no corpo. Quando o Baço falha em sua função de eliminar o excesso de fluídos do corpo, há um acúmulo dos mesmos, causando diversos tipos de patologias, sendo uma delas, o Câncer de Mama.

A preocupação e a ansiedade excessiva também leva à fraqueza de Baço-Pâncreas, sendo que traumas de grande magnitude, que gerem esses sentimentos também podem ser os causadores desta doença segundo a teoria oriental.

Podemos ajudar a fortalecer o Baço-Pâncreas através da alimentação, um pouco de carne vermelha, legumes, verduras verde-escuros (espinafre, rúcula, couve) e raízes (inhame, batata, batata doce, mandioca), devem ser incluídos nas refeições.